Piscina e Mar, porque não?

A vista incrível que a Piscina das Marés tem da praia de Leça das Palmeiras. O sol, enfim, surgiu aqui no Porto. O que parecia ser uma arrastada primavera, com semanas chuvosas e sem muitos dias abertos, acabou e deu lugar a um céu azul e calor dignos de ápice de verão – apesar de, tecnicamente, a estação inicia apenas na próxima quinta-feira (21).

Com isso veio a necessidade de se refrescar e o povo correu logo para praias ou, então, para as piscinas públicas. Algo comum em cidades não-litorâneas do Brasil, essas piscinas abertas à população também fazem sucesso em Portugal, até mesmo em regiões com saída para o mar, como o Porto.

O sorriso esconde que eu tava congelando nessa água gelada!

Sem uma piscininha em casa, sem amigos com uma e sem quintal para aquelas versões de plástico, achei que essa era uma boa chance de visitar uma piscina pública completamente diferente do usual.

A escolhida foi a Piscina das Marés e as fotos explicam o porquê. Obra do ícone da arquitetura portuguesa, Álvaro Siza, a mescla perfeita entre cenários naturais e estruturas de concreto faz deste um projeto único. Siza ganhou o mundo com seus trabalhos e esta foi uma das primeiras construções públicas da premiada caminhada do arquiteto, que está hoje com 84 anos.

Não por acaso a Piscina das Marés fica localizada em Leça da Palmeira, em Matosinhos. Essa parte de terra aos pés do oceano Atlântico e vizinha do Porto é onde Siza nasceu, cresceu e desenhou os primeiros traços da carreira.

As Marés têm piscina para crianças, adultos e, ao fundo, o mar

Nas Marés, são duas piscinas (uma exclusiva para crianças) com água do mar que é tratada e trocada continuamente durante a alta temporada – há também áreas com acesso direto ao mar. A piscina principal, que é limitada pelas rochas que dão no mar, tem de 0,9 metros a 3,8 metros de profundidade. São 33,35 metros de comprimento e 27,80 metros de largura.

Em dias quentes como o que eu fui, é recomendado se proteger do sol abundante (aparatos de praia podem ser alugados, veja abaixo). Se refrescar na água é outra opção, mas aqui vale um adendo importante. Não se espantem, brasileiros acostumados com água de mar a temperaturas agradáveis, o lado de cá do Atlântico não funciona assim. A piscina é preenchida com água de mar e não possui aquecimento artificial: ou seja, podem esperar por um banho frio (bem frio).

A temporada atual começou no último sábado (16) e vai até 16 de setembro. As tarifas cobradas para o acesso à piscina são variadas, também alterando o valor se o tíquete é para o dia todo (9h às 19h) ou para meio dia (9h às 14h; 14h às 19h). De segunda a sexta-feira, adultos pagam €6 (dia) e €4 (meio dia) – para crianças até 12 anos, são €3,50 (dia) e €2,50 (meio dia). Em sábados, domingos e feriados, são cobrados €8 (dia) e €5 (meio dia) para adultos e €4 (dia) e €3 (meio dia) para crianças.

O ingresso permite a circulação por toda a estrutura da Piscina das Marés, seja vestiários, banheiros, faixa de areia e as piscinas, obviamente. Há a possibilidade de alugar guarda-sóis (2 euros), para-ventos (2 euros) e espreguiçadeiras (3 euros). Um bar local oferece comidas e bebidas, a preços similares ao de restaurantes em zonas turísticas do Porto.

Com bar, é possível curtir o sol e a vista bebendo ou comendo algo

PISCINA DAS MARÉS

Endereço – Avenida da Liberdade, 4450-716 – Leça da Palmeira
Acesso – ônibus 507 / metro Estação Mercado (20 min de caminhada)
Temporada 2018 – 16/jun a 16/set
Horário – 9h às 19h (o bar fica aberto até 0h)
Telefone – +351 229 952 610 / +351 635 222 143
Lotação máxima diária – 3,7 mil banhistas
Grupos (consulta prévia) – marepiscina@gmail.com / geral@matosinhosport.com
Visitas (fora da temporada) – visitas@casadaarquitectura.pt

Via: panrotas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *